Gestão de Pessoas

Como fazer a Gestão de pessoas de forma eficiente

Gestão de pessoas – tão falada ultimamente no universo corporativo – trata-se de um conjunto de boas ações que vão desde a escolha de um profissional adequado para preencher uma vaga e seu processo de adaptação na empresa, até práticas de motivação, avaliação do desempenho de um profissional ou de uma equipe.

E é de responsabilidade do gestor selecionar, motivar a avaliar o importante capital humano de uma empresa.

Para que isso seja feito da melhor maneira e gerar bons resultados como motivação das pessoas e aumento da produtividade existem uma série de técnicas e estratégias que põem ser aplicadas aos colaboradores da empresa.

Gerir pessoas é tão difícil assim?

As pessoas não são máquinas, por isso ao desenvolver uma estratégia capaz de facilitar o trabalho de gestão de pessoas é fundamental saber sempre que vai se relacionar com seres humanos, que têm habilidades e características próprias.

Um dos segredos de uma boa gestão é a liderança. Esqueça que você é um chefe e incorpore a palavra líder no seu vocabulário.

Muitas empresas ainda se esquecem disso, mas a palavra chefe já foi abolida na maioria das companhias, por se tratar de uma ideia já ultrapassada.

Na época que a palavra chefe era adotada para cargos de liderança, as empresas, em geral, não faziam questão de investir em seus colaboradores e os tratavam apenas como empregados que estavam ali para desempenhar suas atividades e nada mais.

Nessa época ultrapassada o cheque mandava, já um líder não manda, ele orienta e solicita que determinadas atividades sejam feitas pelas pessoas que lidera. Assim, o gestor se aproxima mais de um mentor que desenvolve seus colaboradores do que um chefe que manda e controla a todas.

Assim, a estratégia de liderança se assemelha mais a um modelo mais humanizado de gerir as pessoas e pelo qual os colaboradores acabam desenvolvendo, inevitavelmente, uma empatia maior pelo seu gestor – aumentando, assim, a sua motivação e capacidade de trabalho.

Os feedbacks são importantes para que o profissional cresça, e o gestor precisa saber disso!

Um bom gestor, que não esquece que seus colaboradores são seres humanos, é imprescindível que dê feedbacks aos seus liderados – sejam positivos ou negativos, sendo que esse tem a função de fazer o funcionário repensar na sua importância dentro da equipe e da empresa e melhorar o seu desempenho.

Ao entender que os colaboradores sob a sua liderança são pessoas, o gestor precisa sempre orientar a sua equipe, elogiando e motivando ou demonstrando possíveis erros e mostrando como o funcionário pode melhorar o seu desempenho.

Assim, os feedbacks individuais são essencialmente importantes, assim como os de grupo – para motivar e também escutar possíveis queixas ou sugestões dos colaboradores.

É através dos feedbacks que um gestor poderá orientar seus liderados rumo a uma estratégia definida pela empresa em geral.

Quanto a possíveis falhas de um trabalhador, se o erro for apenas de um, é melhor um feedback individual.

O indicado é pontuar as possíveis falhas do colaborador e dar alternativas para que ele melhore o seu trabalho. Um bom gestor nunca dá feedback negativos a um funcionário na frente de outros – isso deixa o colaborador constrangido, sendo que o caso pode ser passado para a frente.

Um bom gestor de pessoas também deve sempre procurar mostrar uma posição séria, mas sem tantas formalidades, ou seja, mais descontraída, para deixar o colaborador mais motivado e satisfeito com sua liderança.

O treinamento é fundamental para ter uma equipe alinhada

As máquinas precisam de upgrade em seus softwares, não é? Pessoas precisam receber programas de treinamento e desenvolvimento, principalmente quando a empresa vai passar por alguma mudança. Os colaboradores da equipe precisam estar preparados para atender às novas necessidades da empresa onde trabalha.

Assim, não hesite em investir no treinamento de competências técnicas e pessoais de sua equipe. Pois além de bem preparados, os colaboradores se sentirão motivados e valorizados com o investimento da empresa na sua carreira.

E se a condições financeiras da empresa em que você trabalha não permite treinamentos e programas de desenvolvimento de pessoal, você pode investir em reuniões como forma de treinamento.

Para ultrapassar o aperto financeiro você pode escolher ainda um número de colaboradores menor para receber o treinamento, que ficarão responsáveis para repassar o conteúdo para os outros colaboradores da equipe.

Implante sistemas de gestão para facilitar o “repassar” das informações

Se a empresa permitir, conte com sistemas de gestão de equipes, já que fazer a gestão apenas usando a mente não costuma ser fácil. Mesmo porque você pode ter muitas informações sobre os colaboradores e se torna impossível guardar de cabeça.

E nessa tarefa, você pode investir em sistema de gestão de pessoas – tem vários deles disponíveis no mercado.

Esses softwares são super úteis, pois permitem fazer a avaliação de desempenho de cada colaborador, como: contabilização, produtividade, avaliação de desempenho e outras informações – o que é muito importante para acompanhar de perto o desempenho individual e em equipe de seus liderados.

Com esses sistemas você conta com um verdadeiro histórico de desempenho dos colaboradores, onde poderá, ainda, gerar relatórios que com certeza irá facilitar em ter a avaliação individual e por equipe.

Isso é uma facilidade e tanto para o gestor identificar de forma mais fácil o que pode ser mantido e o que a equipe ou o colaborador precisará mudar para o seu melhor desempenho.

Evite delegar as suas tarefas para a equipe

É até importante que algumas atividades sejam delegadas para a equipe, até mesmo se a intenção é aumentar a confiança e fazer com que se sintam mais valorizados e competentes.

Mas atenção: não exagere.

Um bom gestor de pessoas não transfere tarefas de responsabilidade para os seus funcionários. Se você, sendo um gestor, começa a delegar tarefas de extrema responsabilidade, além de prejudicar as tarefas que o colaborador já tem para executar, o funcionário pode passar a não te levar tão à sério como líder – e isso pode te trazer sérios problemas no dia a dia.

Se um gestor precisa de ajuda para determinada tarefa não é impossível pedir ao colaborador, mas deixe claro que ele estará contribuindo para o andamento da empresa e de toda a equipe e não gerenciando tal atividade.

Reconheça os pontos positivos tanto quanto os negativos

Uma boa maneira de valorizar o trabalho de um funcionário é reconhecendo e elogiando verbalmente. Faça isso individualmente ou em equipe – se o mérito for de todos.

Exalte os pontos positivos do trabalho e se o ótimo desempenho for da equipe, premie os colaboradores. Mas atenção, esse mérito tem que ser da equipe, pois dar prêmios apenas para alguns funcionários acaba desmotivando quem não recebeu.

Os prêmios para a equipe pode ser dias de folga, bilhetes para cinema e teatro, entre outros agrados.

Qual a sua estratégia para ter uma boa gestão?

Como você pode ver no artigo, uma boa gestão de pessoas necessita de estratégias e boa vontade por parte do líder.

Quando bem aplicadas, com certeza o gestor ganhará parcerias que lhe darão ainda mais motivos para motivar e incentivar os funcionários!

Compartilhe em suas redes

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email