marketplace

6 Riscos de vender pelo Marketplace

Toda hora é um bom momento para ganhar dinheiro, mas quem leu nosso último artigo e está por dentro das formas de lucrar na internet pode ter tido interesse em ter o quanto antes o seu negócio e, para isso, achou que o melhor seria começar em uma plataforma que já possui tráfego, ou seja, optar por fazer vendas em algum marketplace.

Porém, o que vamos te contar, vai ajudar muito nessa importante escolha que envolve tudo o que queremos otimizar: tempo e dinheiro. Confira os 6 principais riscos de vender pelo marketplace e os principais desafios que fazem com que muitos desistam no meio do caminho.

Baixas margens de lucro

Pense bem: você está alugando um espaço em um shopping onde as pessoas transitam rápido em busca do melhor preço e conseguem filtrar isso com um clique.

A solução até parece fácil – oferecer o preço mais baixo – mas só é possível pensar nisso depois de cumprir todas as taxas necessárias: taxas mensais do vendedor, taxas de referências, taxas por item, taxas de envio, taxas de fechamento, que fazem parte do custo de você escolher uma plataforma já construída para fazer vendas. Ou seja, não conte muito com altos lucros dependendo do que escolher vender.

Dependência

Ter uma plataforma estabelecida para fazer vendas é um ótimo passo para quem está começando a empreender, mas você precisa saber que é necessário ter uma quantia em reserva para lidar com imprevistos devido a escolha de estar em um “espaço alugado”.

Vamos de exemplo: A Amazon costuma alterar suas taxas durante o período de férias e, com isso, você só tem a escolha de pagar.

Isso gera uma dependência que é de se pensar: a plataforma pode resolver encerrar as atividades e isso não seria bom se ela for a sua principal fonte de vendas.

A marca não consegue crescer com sua própria imagem

Dessa vez, fazer a analogia com um shopping físico não seria justo, pois diferentemente do seu metro² adquirido para a personalização do espaço, o seu espaço online dentro de um marketplace não proporciona uma experiência marcante ao usuário de acordo com o que escolheu para a sua marca.

Isso porque além de ser limitado é difícil os usuários fixarem sua marca na mente com tantas opções disponíveis, o que se destaca é o próprio “shopping” e não suas lojas, quando se trata de marketplace. Isso dificulta o processo de recompra.

Limitação de ativos importantes

Geralmente, em sites de lojas online independentes, quando é feito uma venda o lojista tem acesso aos dados de quem comprou, sendo muito útil para a realização de estratégias de marketing digital para atrair o público certo e escalar as vendas.

Mas isso não acontece no sistema de marketplace, sendo mais um complemento para o tópico “dependência” que explicamos ali em cima. Se as vendas caírem em geral, as suas vendas podem despencar junto.

Competição que vai além

Se a competição contra concorrentes pode ser um fator que atrapalha de acordo com a procura pelos produtos que vende, pior ainda é saber que você pode competir contra a plataforma, que entende mais do que você sobre tudo o que está acontecendo.

Como ela carrega informações que você não tem acesso, se um produto seu começa a vender bem, o mercado pode tomar conhecimento e começar a vender um produto similar.

Da mesma maneira, todos de um mercado podem se prejudicar se o marketplace resolver fazer a comercialização direta desse nicho que se tornou rentável.

Bloqueio de contas

No ano de 2020 pudemos notar que os marketplaces geraram muito movimento financeiro e as principais plataformas (Amazon e Mercado Livre) proporcionaram um crescimento de 18% nas vendas.

Porém, não foi um bom período para muitos vendedores e isso aconteceu por conta do não cumprimento de regras segundo as políticas de cada site citado, faltando com atenção, ou desrespeitando à lei e, por motivos justos e não justos, tiveram a sua conta bloqueada.

O motivo do bloqueio geralmente é algo difícil de detectar e toma bastante tempo, há relatos de usuários que tiveram valores retidos por longo período e outros que perderam todo seu capital por conta de bloqueios gerados pela plataforma.

Por isso é sempre bom falar com quem entende e estudar de cabo a rabo onde você quer hospedar o seu negócio.

Assista todos os tópicos passados bem explicados +2 dicas extras importantíssimas, através do vídeo feito por Vinícius Costa, ceo e planejador da agência Alma Nove.

E agora, devo desistir do marketplace?

Nada disso! De fato, há os riscos que mencionamos e explicamos melhor no vídeo acima com 2 dicas finais para contornar a situação, porém, o marketplace em 2022 ainda é um bom canal de faturamento.

Pensa só: se há tantas lojas que conseguem faturar e crescer através do marketplace, é porque elas conhecem a plataforma e sabem que é lá que o seu público costuma frequentar (o que é muito comum nos dias de hoje para diversos nichos).

Quer ajuda para aprender a vender, administrar o seu negócio com a presença de um suporte e ter muito mais benefícios e aprendizados que serão úteis para qualquer tipo de negócio?!

Fizemos uma busca inteligente sobre como vender muito através do Marketplace e encontramos um curso com especialidade no Mercado Livre, feito para ajudar pessoas que querem começar e aquelas que já começaram e estão quase desistindo. Clique aqui para conhecer mais e se inscrever.

Compartilhe nas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Artigos relacionados

O que achou desta publicação?

Ebook Inbound Marketing

Ebook Grátis

Descubra o que é Inbound Marketing e como você pode revolucionar seus negócios através dessa poderosa ferramenta.

ebook Facebook Ads Guia Definitivo

Ebook Grátis

Descubra como criar campanhas no Facebook Ads e veja dicas comprovadas para aumentar suas conversões.