Categorias
Blog

O que é Marketing Digital e como aplicar no seu negócio

Se você está nesta página é porque está buscando saber o que é o marketing digital do qual parece que todos falam hoje em dia, certo?

Talvez você pense que o marketing para ser digital é apenas montar um blog, site ou até mesmo uma Fanpage (página no Facebook) para então começar a realizar vendas no mundo inteiro, saiba que não, a verdade passa muito longe disso, inclusive.

Agora, se você está buscando ferozmente entender o que realmente é o marketing digital, o seu conceito, as ferramentas que você pode utilizar e melhor, por onde começar, continue lendo, pois esse artigo é ideal para você!

Marketing digital: tão importante quanto saber usar é saber o conceito

Bem, o primeiro passo para que você consiga saber realmente o que é marketing digital é analisando a sua definição. Afinal, tão importante quanto saber utilizar o marketing é saber o seu conceito.

Isso porque o marketing digital está longe de ser fácil, então você precisa entender passo a passo para que consiga ter mais resultado com o seu ecommerce ou até mesmo com a sua loja física (isso mesmo, dá pra usar o marketing online para uma empresa física local).

E, para que você consiga entender a fundo o conceito de marketing digital, saiba que o primeiro passo é entender a Jornada do Consumidor, para isso vou exemplificar através do processo de compra de uma televisão, ok?

Exemplo: processo de compra de uma televisão

  • O seu primeiro pensamento para comprar uma televisão não está em ir para uma loja, seja ela física ou online, mas em procurar informações como a marca, o modelo e custo-benefício no Google ou em qualquer outro motor de busca.
  • Encontrando a televisão que deseja, você então irá começar a buscar pelos melhores preços, comparando de loja para loja e analisando até se é mais válido comprar uma televisão similar que está pela metade do preço.

E isso tudo é realizado pela internet!

  • Somente depois desse processo inteiro é que você, então, decidirá se é mais vantajoso comprar logo pela internet, que você já está acessando, ou ir numa loja ver as possibilidades e promoções que te aguardam por lá.

Posso ser sincero? Quase sempre a compra é realizada pela internet, inclusive, segundo o site O Globo, de cada mil pessoas 38,2% fazem suas compras online contra 30,9% que dizem comprar pelas lojas físicas.

Aplicando o marketing digital na sua empresa

Voltando para a realidade e sem pensar em você como interessado em comprar uma TV, mas como dono ou gerente de um ecommerce ou loja física que esteja inserida no online, você poderia estar dentro de algum processo de compra de algum consumidor que viu na sua loja uma oportunidade, não poderia?

E sabe esse conjunto de ações que você pode fazer por meios digitais para promover sua marca e empresa e, assim, estar dentro de um processo de compra de algum consumidor? Então, isso se chama marketing digital.

Exatamente por esse motivo o marketing digital é considerado uma grande oportunidade para que empresas, assim como a sua, reforcem suas marcas e consigam multiplicar vendas, visto que cerca de 60% da compra é feita antes mesmo do consumidor entrar em contato com o vendedor, como você viu na situação da televisão.

As pessoas querem analisar os produtos e serviços por conta própria, a internet possibilita isso. E com isso, você pode ter vantagens na escolha do consumidor por utilizar o marketing digital.

As principais técnicas e estratégias do marketing digital

Agora que não te resta mais dúvidas sobre o que é o marketing digital, nada mais justo do que saber quais são as técnicas e estratégias mais utilizadas para aplicar no seu negócio, certo? Então vamos a elas:

Marketing de conteúdo (Inbound Marketing)

O Inbound Marketing, também conhecido como marketing de conteúdo, consiste no entendimento da persona e da jornada de consumo.

Através da análise deste dois itens, os profissionais de marketing conseguem elaborar um planejamento de publicações com conteúdos ricos, que são direcionados a cada etapa do funil de vendas.

OBS: É a técnica que estamos utilizando nesse artigo, pois tem como objetivo te educar e informar sobre o assunto, fazendo com que você respeite nossa marca e nos tenha como referência.

Redes Sociais

As principais redes sociais devem ter presença obrigatória em qualquer estratégia de marketing digital, mas sempre levando em consideração a persona da empresa, que definirá qual rede social e qual tipo de conteúdo deve ser criado para gerar valor para a persona em questão.

As redes sociais servirão de apoio na maioria das fases de uma estratégia bem sucedida, uma vez que pode auxiliar na etapa de atração dos potenciais clientes para o site, além de serem muito efetivas em campanhas de remarketing.

OBS: Remarketing é um tipo de campanha que visa impactar usuários que já fizeram algum tipo de ação no site, como preencher um formulário, baixar um ebook, se inscrever na newsletter, entre outras.

Email Marketing

Se você pensa que Email Marketing é disparar ofertas por email para a sua lista é muito importante rever este conceito. Na verdade trata-se de um ponto de contato íntimo de relacionamento, que deve ser nutrido frequentemente com assuntos de interesse da sua persona.

Através de uma boa estratégia de Email Marketing é possível criar um relacionamento que ajude o cliente com suas dores e coloque a sua empresa como primeira opção quando ele decidir resolver essa dor.

Marketing de Busca

Existem ferramentas que nos mostram como e o que as pessoas estão pesquisando na internet e, através destas análises, é possível produzir conteúdos novos ou melhorar as páginas existentes no site, visando atingir exatamente o que os usuários estão busncando.

Otimização de Conversões

O principal ponto a se considerar ao usar o marketing digital é que praticamente toda ação e investimento pode ser facilmente mensurado, inclusive os tipos de conversão do site, seja visitas, cadastros ou vendas.

E tudo que pode ser medido, pode ser melhorado! É aqui que entram as otimizações. Você pode alterar os seus anúncios que não estão trazendo os resultados desejados, por exemplo.

Então o objetivo do marketing digital é apenas vender pela internet?

Você está enganado se acha que o marketing digital tem o intuito de apenas realizar vendas. Vamos analisar a definição do pai do marketing, Philip Kotler:

“Marketing é a ciência e a arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado – alvo com lucro. Marketing identifica necessidades e desejos não realizados. Ele define, mede e quantifica o tamanho do mercado identificando o potencial lucro.”

Na verdade, os objetivos do marketing digital são claros. Não é apenas vender mais, mas conseguir fidelizar clientes, ampliar a visibilidade da sua marca, produtos e serviços.

Além disso, têm como objetivo também gerenciar sua marca, construir uma boa relação empresa-consumidor, educar o mercado e ainda, estimular seus colaboradores.

Viu como “vender mais” acaba sendo mais uma consequência do que o principal objetivo? Com o marketing digital você consegue estar mais próximo do seu consumidor, fazendo com que ele seja fiel e te tenha como referência de compra na área em que atua.

Conclusão: que ferramentas de marketing digital posso utilizar no meu negócio?

O marketing digital não é simples e possui muitos processos, mas existem algumas ferramentas que podem facilitar e muito o seu dia a dia.

Essas ferramentas servem para te auxiliar em várias situações, como na pesquisa de palavras-chave, na análise de métricas e também no email marketing. Dá só uma olhada nas principais ferramentas:

  • SemRush: é uma das ferramentas mais completas para que você consiga monitorar o desempenho das palavras-chaves orgânicas;
  • RD Station: é uma ferramenta que te ajuda no envio e automação de emails, com foco em relacionamento e nutrição de leads;
  • Leadlovers: semelhante ao RD Station é uma ferramenta que ajuda a criar fluxos de nutrição dos leads, automação e disparo de emails segmentados;
  • Survey Monkey: é uma ferramenta que possibilita que seus clientes recebam questionários e assim, você consegue saber o que as pessoas estão pensando sobre o seu negócio;

Conclusão: chegou a sua vez te ter sucesso nos seus negócios com o marketing digital

Depois desse verdadeiro guia sobre o marketing digital, agora é sua vez. Várias ferramentas surgem quase que diariamente no marketing digital, então sempre busque aprendizado e conhecimento para implementar no seu negócio e, assim, ser sempre a primeira opção de consumidores na área em que você atua.

Categorias
Blog Ecommerce

Como Montar um Planejamento Estratégico de Marketing Digital para Ecommerce

O ecommerce deve fechar 2017 com 15% de crescimento em relação ao ano passado – de acordo com previsões da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). Assim, muitas empresas que ainda não atuam nesse segmento estão de olho nesse crescimento, obviamente, para aumentar o seu faturamento.

Porém, para entrar nesse meio é essencial contar com um planejamento intenso, de preferência com a assessoria de uma empresa especializada nesse tipo de transação. Para desenvolver é fundamental uma profunda pesquisa e planejamento – para que a empresa consiga seus objetivos nesse meio que cresce e conta com muita concorrência

O planejamento requer o desenvolvimento de um plano de negócio sólido, além de um plano de marketing voltado com antecedência para o negócio ir a frente.

Esse planejamento estratégico de marketing digital para ecommerce tem de conter ainda objetivos totalmente claros e definidos. Trata-se de um dos pontos mais importantes quando a intenção é o processo de desenvolvimento de um ecommerce.

É preciso ainda contar com um planejamento estratégico que deve contar com desenvolvimento, manutenção e controle entre as metas e os recursos disponíveis nessa empresa.

Mas afinal, como montar então um planejamento estratégico para entrar no meio do ecommerce, de maneira a conduzir o seu novo negócio à frente dos concorrentes?

Confira algumas das características que esse planejamento estratégico deve ter:

O que um planejamento estratégico precisa ter para que você alavanque seu negócio?

1. Defina o seu objetivo

Obviamente, antes de qualquer outra coisa a empresa precisa saber onde quer chegar e o que alcançar. Isso porque é fundamental trabalhar em direção exata do que você está pretendendo realizar.

Assim, para ter sucesso com ecommerce, no planejamento estratégico precisa existir um conjunto de metas intermediárias para que os objetivos sejam cumpridos, porque se as metas do projeto mudarem toda estratégia também mudará e assim será mais fácil defini-las.

É importante que as metas sejam estabelecidas respondendo algumas perguntas, como:

– O que estamos procurando alcançar?

– Como saberemos quando tivermos conseguido isso?

E para isso, a empresa, em seu planejamento estratégico, deve fixar metas alcançáveis e mensuráveis.

Quanto aos objetivos, a empresa deve defini-los com base no desempenho do seu passado e com estratégias de negócios. As metas devem ser viáveis, não adianta colocar metas surrealistas, que o planejamento estratégico inevitavelmente irá falhar.

2. Entenda a sua Persona

Essa é uma parte também muito importante do planejamento estratégico para quem quer adentrar no universo de vendas virtual. É uma forma de definir o seu público-alvo e com quem você falará e venderá, principalmente se você pretende usar outras ferramentas do Marketing Digital, juntamente com o marketing de conteúdo e o Inbound Marketing.

Para criar as suas personas, procure um mercado geral e depois delimite os personagens em subgrupos. Assim você terá mais fácil a criação de sua persona. Não é preciso ter um grupo somente de personas, é provável que você chegue a subgrupos e terá, posteriormente, de trabalhar com elas com estratégias diferenciadas.

Outro fator importante que irá ajudar a formar seu planejamento estratégico é saber exatamente onde seu mercado-alvo e, mais especificamente sua persona está.

Quais blogs, jornais, revistas, eventos, aplicativos, lojas, canais de televisão que eles usam? Aonde eles vão fora do trabalho? Onde é que eles gostam de ir para o almoço? Isto é importante para direcionar suas campanhas de forma a atingir prontamente seu público.

3. Plano de atração

Como você irá atrair visitantes ao seu site? O ideal é dividir as campanhas em áreas separadas, como planejamento estratégico de canais em andamento e campanhas pontuais e certeiras. Veja o que significa essas campanhas:

– Em andamento: atinge os os canais de comercialização do ecommerce usados para comercializar seus produtos, tais como Adwords ou recomendações de e-mail marketing. Você vai otimizar a cópia e direcionamento ao longo do tempo e testar novas ideias, mas normalmente todos eles giram em torno de um tema similar.

– Campanhas pontuais: elas duram apenas um período de tempo e são utilizadas em numerosos canais usando a mesma mensagem. Elas são projetadas especificamente para alcançar objetivos específicos, tais como o aumento da aquisição de novos clientes ou engate de acionamento por bater em pessoas de inúmeros pontos de contato ao longo de um período relativamente curto de tempo.

Um exemplo de campanha pontual é quando você usaria tal campanha seria algo como um lançamento de produto novo, uma venda ou uma grande competição que você está executando.

4. Planejamento estratégico para ecommerce e conversão

É aqui que você fará melhorias no seu processo de vendas. A empresa pode melhorar sua conversão transformando novos visitantes em clientes, ou aumentando a conversão de visitantes em clientes potenciais.

5. Métricas de sucesso

As métricas de sucesso contribuirão muito para a empresa mensurar o sucesso global de seu planejamento estratégico.

Essas informações são úteis para você otimizar o seu plano de marketing, o seu retorno de investimento e seu fluxo de caixa. As métricas devem estar diretamente relacionadas aos seus objetivos iniciais do planejamento estratégico.

E fazer um planejamento estratégico de marketing digital é essencial para garantir que você irá caminhar em um rumo mais realizável na sua empresa. Também, é claro, é fundamental para ficar por dentro do planejamento financeiro.

Depois do planejamento você sabe quais são os passos essenciais para entrar no mundo do ecommerce? Preparamos um artigo com os 10 passos fundamentais para criação de ecommerce.

Aproveite e comece agora mesmo o seu projeto com um planejamento estratégico alinhado com seus objetivos.

Caso tenha alguma dificuldade no planejamento ou execução das etapas para a criação de sua loja virtual, procure um profissional de marketing capacitado para lhe auxiliar.

Categorias
Blog

Como fazer a Gestão de pessoas de forma eficiente

A gestão de pessoas, tão falada ultimamente no universo corporativo, trata-se de um conjunto de boas ações que vão desde a escolha de um profissional adequado para preencher uma vaga e seu processo de adaptação na empresa, até práticas de motivação, avaliação do desempenho de um profissional ou de uma equipe.

E é de responsabilidade do gestor selecionar, motivar a avaliar o importante capital humano de uma empresa.

Para que isso seja feito da melhor maneira e gerar bons resultados como motivação das pessoas e aumento da produtividade existem uma série de técnicas e estratégias que põem ser aplicadas aos colaboradores da empresa.

Gerir pessoas é tão difícil assim?

As pessoas não são máquinas, por isso ao desenvolver uma estratégia capaz de facilitar o trabalho de gestão de pessoas é fundamental saber sempre que vai se relacionar com seres humanos, que têm habilidades e características próprias.

Um dos segredos de uma boa gestão é a liderança. Esqueça que você é um chefe e incorpore a palavra líder no seu vocabulário.

Muitas empresas ainda se esquecem disso, mas a palavra chefe já foi abolida na maioria das companhias, por se tratar de uma ideia já ultrapassada.

Na época que a palavra chefe era adotada para cargos de liderança, as empresas, em geral, não faziam questão de investir em seus colaboradores e os tratavam apenas como empregados que estavam ali para desempenhar suas atividades e nada mais.

Nessa época ultrapassada o cheque mandava, já um líder não manda, ele orienta e solicita que determinadas atividades sejam feitas pelas pessoas que lidera. Assim, o gestor se aproxima mais de um mentor que desenvolve seus colaboradores do que um chefe que manda e controla a todas.

Assim, a estratégia de liderança se assemelha mais a um modelo mais humanizado de gerir as pessoas e pelo qual os colaboradores acabam desenvolvendo, inevitavelmente, uma empatia maior pelo seu gestor – aumentando, assim, a sua motivação e capacidade de trabalho.

Os feedbacks são importantes para que o profissional cresça, e o gestor precisa saber disso!

Um bom gestor, que não esquece que seus colaboradores são seres humanos, é imprescindível que dê feedbacks aos seus liderados – sejam positivos ou negativos, sendo que esse tem a função de fazer o funcionário repensar na sua importância dentro da equipe e da empresa e melhorar o seu desempenho.

Ao entender que os colaboradores sob a sua liderança são pessoas, o gestor precisa sempre orientar a sua equipe, elogiando e motivando ou demonstrando possíveis erros e mostrando como o funcionário pode melhorar o seu desempenho.

Assim, os feedbacks individuais são essencialmente importantes, assim como os de grupo – para motivar e também escutar possíveis queixas ou sugestões dos colaboradores.

É através dos feedbacks que um gestor poderá orientar seus liderados rumo a uma estratégia definida pela empresa em geral.

Quanto a possíveis falhas de um trabalhador, se o erro for apenas de um, é melhor um feedback individual.

O indicado é pontuar as possíveis falhas do colaborador e dar alternativas para que ele melhore o seu trabalho. Um bom gestor nunca dá feedback negativos a um funcionário na frente de outros – isso deixa o colaborador constrangido, sendo que o caso pode ser passado para a frente.

Um bom gestor de pessoas também deve sempre procurar mostrar uma posição séria, mas sem tantas formalidades, ou seja, mais descontraída, para deixar o colaborador mais motivado e satisfeito com sua liderança.

O treinamento é fundamental para ter uma equipe alinhada

As máquinas precisam de upgrade em seus softwares, não é? Pessoas precisam receber programas de treinamento e desenvolvimento, principalmente quando a empresa vai passar por alguma mudança. Os colaboradores da equipe precisam estar preparados para atender às novas necessidades da empresa onde trabalha.

Assim, não hesite em investir no treinamento de competências técnicas e pessoais de sua equipe. Pois além de bem preparados, os colaboradores se sentirão motivados e valorizados com o investimento da empresa na sua carreira.

E se a condições financeiras da empresa em que você trabalha não permite treinamentos e programas de desenvolvimento de pessoal, você pode investir em reuniões como forma de treinamento.

Para ultrapassar o aperto financeiro você pode escolher ainda um número de colaboradores menor para receber o treinamento, que ficarão responsáveis para repassar o conteúdo para os outros colaboradores da equipe.

Implante sistemas de gestão para facilitar o “repassar” das informações

Se a empresa permitir, conte com sistemas de gestão de equipes, já que fazer a gestão apenas usando a mente não costuma ser fácil. Mesmo porque você pode ter muitas informações sobre os colaboradores e se torna impossível guardar de cabeça.

E nessa tarefa, você pode investir em sistema de gestão de pessoas – tem vários deles disponíveis no mercado.

Esses softwares são super úteis, pois permitem fazer a avaliação de desempenho de cada colaborador, como: contabilização, produtividade, avaliação de desempenho e outras informações – o que é muito importante para acompanhar de perto o desempenho individual e em equipe de seus liderados.

Com esses sistemas você conta com um verdadeiro histórico de desempenho dos colaboradores, onde poderá, ainda, gerar relatórios que com certeza irá facilitar em ter a avaliação individual e por equipe.

Isso é uma facilidade e tanto para o gestor identificar de forma mais fácil o que pode ser mantido e o que a equipe ou o colaborador precisará mudar para o seu melhor desempenho.

Evite delegar as suas tarefas para a equipe

É até importante que algumas atividades sejam delegadas para a equipe, até mesmo se a intenção é aumentar a confiança e fazer com que se sintam mais valorizados e competentes.

Mas atenção: não exagere.

Um bom gestor de pessoas não transfere tarefas de responsabilidade para os seus funcionários. Se você, sendo um gestor, começa a delegar tarefas de extrema responsabilidade, além de prejudicar as tarefas que o colaborador já tem para executar, o funcionário pode passar a não te levar tão à sério como líder – e isso pode te trazer sérios problemas no dia a dia.

Se um gestor precisa de ajuda para determinada tarefa não é impossível pedir ao colaborador, mas deixe claro que ele estará contribuindo para o andamento da empresa e de toda a equipe e não gerenciando tal atividade.

Reconheça os pontos positivos tanto quanto os negativos

Uma boa maneira de valorizar o trabalho de um funcionário é reconhecendo e elogiando verbalmente. Faça isso individualmente ou em equipe – se o mérito for de todos.

Exalte os pontos positivos do trabalho e se o ótimo desempenho for da equipe, premie os colaboradores. Mas atenção, esse mérito tem que ser da equipe, pois dar prêmios apenas para alguns funcionários acaba desmotivando quem não recebeu.

Os prêmios para a equipe pode ser dias de folga, bilhetes para cinema e teatro, entre outros agrados.

Qual a sua estratégia para ter uma boa gestão?

Como você pode ver no artigo, uma boa gestão de pessoas necessita de estratégias e boa vontade por parte do líder.

Quando bem aplicadas, com certeza o gestor ganhará parcerias que lhe darão ainda mais motivos para motivar e incentivar os funcionários!